domingo, 17 de junho de 2012

Entenda a crise grega em 5 minutos

Fonte : Beatriz Olivon, Revista Exame

Endividamento, entrada no Euro na hora errada, crise mundial - veja como a Grécia chegou à beira do abismo 

nota de euro e de dracma
Nessa semana, a Grécia viu a corrida aos bancos – em uma tentativa da populaão de ter euros caso o país retorne ao dracma, a antiga moeda grega
São Paulo – Amanhã a Grécia decide seu futuro - e o cenário econômico de boa parte do mundo. Com a eleição parlamentar, será possível saber se o povo grego vai apoiar as medidas de austeridade ou se opor a esse caminho, saindo da zona do euro, e iniciando uma guinada radical do país. Nesse contexto de princípio do fim, vale lembrar a trajetória da Grécia até a tragédia atual.

Entrada no Euro
Mesmo antes de entrar na Zona do Euro, a Grécia já gastava mais do que arrecadava e enfrentava problemas de inflação, além da dívida elevada. A população grega também tem fama de se aposentar cedo e não pagar impostos. Recentemente, a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, pediu aos gregos que parem de tentar evitar os impostos. O endividamento remonta inclusive aos gastos com a Olimpíada de 2004.
Quando o país entrou na Zona do Euro, os problemas se ampliaram. No final do ano passado, o então presidente francês Nicolas Sarkozy afirmou que a Grécia não estava preparada para entrar no euro  –  e que a entrada do país foi um erro. “Mais tarde ficou provado que a Grécia maquiou dados de sua dívida pública para garantir sua entrada no Euro”, disse Reginaldo Nogueira, coordenador do curso de Relações Internacionais do Ibmec.
A entrada da Grécia na Zona do Euro gerou um boom de otimismo e queda nos juros, dificultando para o investidor a diferenciação das dívidas grega e alemã, por exemplo. “O governo grego aproveitou para se financiar e não fez ajuste fiscal”, disse Nogueira. Em 2011, o endividamento chegou a 165,3% do PIB.
Crise de 2008
A crise do subprime, em 2008, levou muitos investidores a ficarem relutantes em emprestar dinheiro ao país, que já tinha uma dívida alta. A economia passou a crescer menos, houve queda na arrecadação de impostos e o governo grego precisou aumentar os gastos sociais. “Uma dívida que já era muito alta tornou-se impagável”, disse Nogueira.
A crise deixou claro para o mercado que a Grécia não tinha condições de pagar sua própria dívida. “Virou um esquema Ponzi”, disse Nogueira, citando o golpe em que o dinheiro dos novos investidores é usado para pagar o rendimento dos antigos. Começou, então, a rodada de empréstimos.
Tempos de austeridade

A Troika (formada pelo FMI, Banco Central Europeu e Comissão Europeia) impôs medidas de austeridade ao país em troca dos empréstimos. A Troika já liberou dois pacotes de resgate ao país, nos valores de 110 bilhões de euros e de 130 bilhões de euros, em maio de 2011 e março de 2012, respectivamente.
No final de 2011, a Zona do Euro negociou com os bancos para eles perderem parte do rendimento de seus títulos gregos. Havia a ideia de que se parte do valor de remuneração dos títulos fosse cortada, a dívida poderia ser paga.  “Hoje se sabe que ela é impagável”, disse Nogueira.
Com os pacotes de austeridade, as autoridades também pretendem diminuir permanentemente o modelo de consumo grego, segundo Nogueira. A população não se mostra muita satisfeita, como ficou evidente na eleição em maio. “São cinco anos de recessão e a população não vê os resgates como algo que melhorou a vida deles”, disse Nogueira.
Eleições
No primeiro domingo de maio, os gregos tiveram eleições parlamentares. Aquela eleição mostrou uma queda no apoio popular aos partidos tradicionais e crescente apoio a partidos de extrema esquerda e extrema direita, muitos deles contrários ao programa da Troika. Os vencedores tentaram montar um governo de coalisão. Como não conseguiram um acordo, novas eleições foram marcadas para esse domingo.
“É praticamente um referendo”, disse Nogueira sobre as eleições. Os gregos vão escolher se preferem pagar um preço muito alto para se manter no euro ou se preferem abandonar o euro e encarar todos os problemas de curto prazo da volta ao dracma.
Especialistas acreditam que, caso o país vote contra as medidas de austeridade novamente, ficará difícil permanecer na Zona do Euro. Esse cenário preocupa mais do que a outra possibilidade, a manutenção da austeridade. Nessa semana, a Grécia está vendo uma corrida aos bancos – em uma tentativa da população de garantir suas economias em euro caso o país retorne ao dracma, a antiga moeda grega.
O ex-primeiro-ministro da Grécia Lucas Papademos já afirmou que o país pode ficar sem dinheiro até o fim de junho se os fundos de resgate internacionais forem cancelados depois das eleições.




quinta-feira, 14 de junho de 2012



Após ler uma matéria na revista Galileu sobre o site acima, fiquei curiosa para conhecer sobre o projeto. A grandiosidade do mesmo é inquestionável. Assistir uma aula sobre a Centralidade da Compaixão Dalai Lama - Stanford e estou (sem palavras). Graças à iniciativa do brasileiro Carlos Souza, que colocou em prática uma brilhante ideia, hoje podemos ter acesso a cursos de primeira linha (legendado) em português  de algumas das melhores instituições ao redor do mundo, Dentre elas: Harvard, Yale, Columbia, MIT até o instituto de Massachusetts e outras instituições renomadas.  Portanto caros amigos. Não perca tempo assista aulas legendadas das maiores universidades do mundo de graça. Lançado em Março de 2012, com certeza está sendo e será um enorme passo para a educação brasileira.

Faça uma visitinha lá. http://veduca.com.br/universidade

 Cristiana Lima


Comentários

Tags
Educação

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

De onde vêm as boas idéias? (dublado) muito interessante!

 

Sinopse : Durante cinco anos, Steven Johnson, um dos mais importantes pensadores da Internet, investigou a questão sobre de onde vêm as boas ideias sob a perspectiva do meio em que vivemos. Quais são os espaços que fizeram história ao gerar níveis extraordinários de criatividade e inovação? Contrariando a crença comum de que grandes acontecimentos dependem de indivíduos especiais, ele afirma que as ideias revolucionárias quase nunca surgem num surto repentino de inspiração. Elas levam muito tempo para evoluir e passam um bom tempo hibernadas. Isso ocorre em parte porque as boas ideias normalmente surgem da colisão entre dois palpites menores, que formam, portanto, algo maior que eles próprios. É por isso que os cafés durante o Iluminismo e os salões parisienses do Modernismo eram motores de criatividade, pois criavam um espaço onde as ideias pudessem se misturar e gerar novas formas. Johnson traça a história por trás de quase duzentas descobertas e invenções e recheia sua análise de relatos saborosos, como a do cientista que no século XIX projetou uma máquina na época considerada impossível, mas semelhante aos computadores criados cem anos depois. Com essa mistura de grandes insights e total domínio da escrita, Steven Johnson cria mais um livro saboroso e essencial para quem está atento aos tempos atuais.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Receita Federal deixa de emitir CPF em cartões de plástico

FONTE : Publicado em: Seg, 06 de Junho - setelagoas.com.br
A partir de hoje a Receita Federal deixa de emitir o CPF em cartões de plástico. Com isso, quem for fazer o CPF, terá que comparecer às agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e dos Correios e apresentar um documento oficial de identidade.
A partir daí o usuário receberá o número impresso em papel térmico, usado também nos extratos bancários. Em seguida, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet e imprimir o comprovante que atesta a autenticidade do documento.
O pagamento será de até R$ 5,70, mas a Instrução Normativa 1.054/2010 não exige que seja esse valor, que, segundo a Receita Federal, é o que vem sendo cobrado da população.
Antes, o prazo para a liberação do número do CPF era até sete dias. Para receber o cartão de plástico, o contribuinte tinha que esperar 45 dias.
A Receita Federal estuda ainda a emissão do CPF pela internet, sem a necessidade de o contribuinte ir aos postos conveniados, mas questões de segurança ainda não permitiram a finalização de um sistema confiável para o processo.
cpf06


quarta-feira, 11 de maio de 2011

Mês de Julho 2011


Estou repassando no meu blog assim acho que o lucro pode ser. maior..(rsss)
vai correr o risco? tente.
VAI QUE DÁ CERTO!!!!
Amigos,
 
Olha aí que coisa inusitada: 
"nós nunca mais veremos um mês de Julho" como em 2011. 
Ou alguém de nós viverá mais 823 anos?

    
    
Boa sorte a nós todos!!! 
 
 
Julho/2011
 

D S T Q Q S S
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31

Este ano, Julho terá 5 sextas-feiras, 5 sábados e 5 domingos.
 
Isto acontece uma vez a cada 823 anos. Estes anos são conhecidos como 'money 
bags'.

 
Passe para 8 boas pessoas e o dinheiro aparecerá em 4 dias, baseado no Fengshui 
chinês.
Quem parar não recebe, diz a lenda!
Bom, não custa tentar .


..




domingo, 24 de abril de 2011

Os ovos de Páscoa com brindes, fazem alegria das crianças mas chegam ao dobro do preço

Os ovos de Páscoa que contém os supostos brindes, como brinquedos, chegam a custar o dobro e tem menos chocolate. Foi o que mostrou uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor entre os dias 25 e 26 deste mês. O IDEC comparou o valor cobrado por produtos da mesma marca com e sem as surpresinhas. A diferença sobe para quase 200% quando a cotação de preços é feita em supermercados diferentes, como explica o gerente de informação do Instituto, Carlos Thadeu. Escapar dos ovos de Páscoa com brindes é uma tarefa difícil: o comércio está tomado por esses produtos que são os preferidos das crianças. O gerente do IDEC explica que o consumidor é enganado pelo apelo do brinde que, na verdade, tem um custo bem mais alto. Além de evitar ovos de Páscoa com brinquedos, o consumidor não pode comparar preço baseado apenas na numeração que consta da embalagem. O gerente de informação do IDEC, Carlos Thadeu, alerta que a variação de peso entre os produtos pode ser grande.

Fonte: BandNews FM

quinta-feira, 7 de abril de 2011

INDIGNAÇÃO DOS SETELAGOANOS, AGORA CONTRA O PREÇO ABUSIVO DO COMBUSTÍVEL

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, disse ontem 06/04/11 que o preço da gasolina poderá ser reajustado no Brasil se o preço do petróleo se mantiver nos atuais patamares. Pelos boatos em Sete Lagoas, percebemos que esse aumento já aconteceu!

"Caso se confirme a estabilização do preço do petróleo no plano internacional, vamos ter de alterar o preço do petróleo no Brasil", disse ele. Gabrielli comentou que o petróleo tipo "Brent", anteontem cotado a US$ 120 o barril, há dois meses estava a US$ 100. "É uma variação [de 20%] muito grande", disse.

Já o Ministro da Fazenda Guido Mantega nega

Mais tarde, na noite de ontem, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, contradisse Gabrielli e negou alta do preço da gasolina no país. "Não está prevista nenhuma alta da gasolina no Brasil. Ela não vai subir", disse ele.

Antes, Gabrielli confirmou que no dia 15 deste mês chegará uma carga reserva de gasolina importada, para suprir a alta da demanda do derivado do petróleo, reflexo da disparada do custo do etanol. Com o álcool mais caro, a gasolina se torna mais vantajosa. E porque isso não está acontecendo aqui? alguém explica???

Para conter o álcool, o governo admite, no limite, taxar as exportações de açúcar. Os usineiros estão produzindo açúcar, mais lucrativo, em detrimento do etanol. 
O aumento no preço dos combustíveis será um vilão no custo de vida dos Sete Lagoanos..
Parabéns a todos pela luta e iniciativa contra o abuso dos preços do combustível em Sete Lagoas!


ABAIXO ESTÁ TODAS MANIFESTAÇÕES POSTADAS NO PORTAL SETE LAGOAS, DE SETELAGOANOS INDIGNADOS COM ABUSOS NO PREÇO COMBUSTÍVEL!

sexta-feira, 25 de março de 2011

Fique atento ao prazo de entrega da Declaração do Imposto de Renda. Evite multas.

  Cristiana Lima Matos

Todo ano a história se repete na hora de fazer a declaração de imposto de renda. Seja por falta de tempo, correria do dia-a-dia ou mania característica da maioria dos brasileiros de deixar tudo para última hora.
O prazo de entrega começou em 1º de março e termina dia 29 de abril. O contribuinte deve ficar atento ao prazo estabelecido, pois a multa mínima para quem perder o prazo é de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido. As principais mudanças ocorridas são as novidades gráficas disponível no novo programa e correção na tabela de imposto de renda. Deve declarar o contribuinte que teve rendimentos tributáveis anual superior a R$ 22.487,25 em 2010.
Em Sete Lagoas a Delegacia da Receita Federal atende 72 municípios está situada na Avenida Renato Azeredo, nº433. Conforme dados da Receita, esse ano definitivamente é o fim do formulário de papel. Portanto as declarações de IRPF2011 serão feitas por via digital, devendo ser preenchida e enviada pela internet, com a utilização do programa Receitanet, ou pode ser apresentada em disquete, nas agências do Banco do Brasil S.A. ou da Caixa Econômica Federal, durante o seu expediente bancário.
A Receita Federal recebeu até as 17h do dia 10 de março 2011, mais de um milhão de declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física. A expectativa da receita é que cerca de 24 milhões de pessoas entreguem a declaração este ano.
Se você deseja economizar e evitar correr o risco de encontrar uma conexão congestionada não deixe para última hora. Uma vantagem em declarar seu imposto mais cedo é que quanto antes declarar, maiores são as chances de entrar nos primeiros lotes de restituição, sem contar que se eventualmente surgir algum problema após o envio, você poderá contar com uma opção de retificar os dados, para não cair na malha fina.
Uma dica importante para quem deseja ter boa parte do imposto restituído é guardar recibos e notas fiscais durante o ano para que todas as possíveis despesas sejam deduzidas. Apesar de não se tratar de um montante muito significativo, todo o "dinheiro extra" que aparece no nosso orçamento é sempre bom, principalmente nesse período do ano.

domingo, 20 de março de 2011

Aumento do compulsório já tirou R$ 78 bi da economia

O aumento nas alíquotas de recolhimentos compulsórios dos bancos determinado pelo Banco Central em dezembro já retirou de circulação da economia brasileira um volume de quase R$ 78 bilhões. Segundo dados do próprio Banco Central, com a adoção das chamadas medidas macroprudenciais, o estoque de recursos que os bancos são obrigados a deixar parado junto à autoridade monetária cresceu R$ 77,64 bilhões em comparação com novembro, mês imediatamente anterior ao anúncio das medidas.
A elevação dos compulsórios dos bancos promovida no início de dezembro faz parte da estratégia do BC de combater a inflação usando menos o recurso da taxa de juros básica, a Selic, que é uma das maiores do mundo e onera a dívida pública. A autoridade monetária, na ocasião, elevou de 15% para 20% a alíquota do compulsório sobre depósitos à prazo (como CDBs) e de 8% para 12% na chamada exigência adicional, que incide sobre depósitos à prazo, à vista e poupança.
Quando anunciou as medidas, o BC estimava retirar de circulação cerca de R$ 61 bilhões. No entanto, o resultado efetivo superou a previsão: só no primeiro mês saíram da economia cerca de R$ 65 bilhões.
Agora, o estoque já encosta em R$ 78 bilhões acima da posição de novembro. É natural que com o passar do tempo o saldo de compulsórios cresça, diante do fato de que a economia se expande, gera mais empregos, renda e, consequentemente, dinheiro depositado nos bancos (que parcialmente terá de ser recolhido para o BC, sem poder se tornar crédito). Mas o crescimento do estoque até março é mais veloz do que indicaria o nível de atividade do País. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Livro Completo Exercícios Resolvidos

Livro Completo Exercícios Resolvidos
CLIQUE NO LIVRO PARA BAIXAR

Você empreendedor estudante ou empresário..

O livro Microeconomia pode orientar você sobre os três ingredientes básicos que determinam o sucesso da economia noções de: maximização, equilíbrio e eficiência.